<$BlogRSDUrl$>

sexta-feira, abril 30, 2004

LISBON REVISITED II
Subia eu a Rua Augusto Rosa, vindo da Sé, quando deparei com uma tremenda amputação. As frondosas árvores que sempre habitaram frente ao Nº 40 - Espaço OIKOS, ao lado do histórico Aljube - foram simplesmente abatidas, ficando os seus cotos como memória das mesmas. A malta mais ecologista pintou, e muito bem, os cotos de vermelho e inscreveu nas mesmas - "Assassinos". Ao lado pespegaram um cartaz dizendo:"Lisboa mais bonita sem árvores?". Considerando que a fachada do prédio não tem valor arquitectónico ou histórico relevante, a explicação do sucedido, creio eu no meu estado atónito, vai para o surgimento do Museu do Teatro Romano no topo do prédio. Ou será que os pássaros que habitavam as árvores cagavam demais em cima das madames das vernissages do Espaço OIKOS? Seja duma maneira ou doutra, agora que as árvores foram cortadas, já pode a OIKOS colocar bem visível o seu espampanante néon e, no topo do prédio, pode a Câmara colocar um histórico outdoor com a seguinte inscrição: "Se Nero fodeu Roma para tocar lira, nós foderemos Lisboa para apresentar obra". Valentes!

LISBON REVISITED
Vou aproveitar para ir ao barbeiro, à feira da ladra, às tascas, às amigas e aos recantos que me encantam. Ah! e um pouco de cultura talvez. Abençoado duche de civilização.

quinta-feira, abril 29, 2004

Perdi agora mesmo uma boa ideia.
Como sei se era boa?
Se não o fosse não teria deixado um gosto de perca.

Nunca tive uma erecção em abstracto. Cada uma das minhas erecções foi sempre dedicada a essa mulher específica do momento em que a tive. Sendo, contudo, uma homenagem à Mulher.

Já tudo foi dito. Falta, no entanto, acontecer todo o resto.

A tristeza assenta bem somente na beleza.

quarta-feira, abril 28, 2004

Sampaio diz que Finanças estão longe de estarem consolidadas
Queres tu dizer, my man, que nos encontramos, mais uma vez, equidistantes das soluções para os nossos problemas, right?

Olhem-me só este "ganda" maluco! Para além de ser o brilhante criador da sui generis ISRATINA (a ideia, bem vendida aos nórdicos, daria origem à NORUÉCIA), demonstra desconhecer tudo acerca dos hábitos do velho continente. A Europa pá, desconhece a vocalização em uníssono: somos uma desgarrada polifónica, com alguns maestros monocórdicos executando exercícios de pauta americanos.

Esta malta é, definitivamente, bastante mais radical e fundamentalista que nós.

terça-feira, abril 27, 2004


segunda-feira, abril 26, 2004

"Os Portugueses continuam a ser o que sempre foram: incultos, desorganizados, pobres, complexados e poetas. Nem mesmo uma revolução muda um povo." Francisco Sarsfield Cabral no DN de 22 de Abril.
Pois é pá, concordo. Mas o que opinas então que as massas façam? Suicídio colectivo?

domingo, abril 25, 2004

25 de Abril para os mais novos

Lembram-se do anúncio televisivo da Smirnoff, onde um oficial do exército Russo entrava de rompante na sala do Czar, dizia "we are the people's army etc. etc. etc." e depunha o tirano? O novo ocupante ficava então sentado no cadeirão e saboreava o vodka que já tinha estado nas mãos do Czar. De repente a porta era de novo arrombada e aparecia um novo oficial que gritava "we are the people's army etc. etc. etc." e depunha o oficial anterior, ficando instalado no cadeirão e bebendo de novo o mesmo vodka. Até que, subitamente, a porta era outra vez arrombada e aparecia um novo oficial que dizia "we are the people's army etc. etc. etc."...Por cá, no 25 de Abril de 1974, foi mais ou menos a mesma coisa, só que os nossos oficiais bebiam vinho carrascão.

25 de Ab_il

Abril foi Revolução quer queiramos quer não. Revolução de militares para militares, onde o povo teve apenas o beneplácito dos mesmos. E por ali se ficou pouco tempo depois, mas não antes de deixar manchas e provocar descalabros. E não são para isso as revoluções? Rotular a coisa sem R é um rotundo erro de princípio. A História não se compadece com interpretações posteriores. A Evolução será uma ideia ao serviço da putativa democracia que vivemos, mas não retrata em nada o sucedido então. Matizar com modernidade a coisa passada é perigoso e demonstra falta de rigor na análise. Enquanto uns apelam ao R e outros rasuram-no, que não se perca de vista o que o 25 de Abril trouxe de proveitoso e precioso: a Liberdade. E que a esta nunca se lhe ampute qualquer letra. Para mim e para todos os que comungam do mesmo halo da individualidade, o 25 de Abril será sempre e somente dia da Liberdade. E este somente é tudo.

sábado, abril 24, 2004


DO AMOR



Fazer do teu corpo uma história…

Fazer do meu corpo um livro que te encerre,

E desfolhar tudo impacientemente.



E eu tão autor

E tu tão personagem.

E nós tão romance,

Quase best-seller.

E o mundo tão enredo,

E a vida tão epílogo…

E desfolhar sempre tudo impacientemente…



Fazer dos nossos corpos uma história,

Fazer da existência um livro que nos encerre,

E reler, reler tudo impacientemente…

sexta-feira, abril 23, 2004

No Público de hoje, uma folha publicitária do novo Opel Astra cobre a fotografia de José Mário Branco (entrevistado), dizendo que o mesmo (o Astra) vai dar nas vistas. O "astro" ficou por baixo do Astra, com o seu olhar sereno e radical sobre o mundo. Salvaguardou-se, obviamente e comercialmente, a parangona do "Governo embaraçado com a detenção de Valentim Loureiro". Pois é isto a Evolução, companheiro Zé!

Depois da operação apito dourado virá a mega-operação "gaiola dourada". Desta feita Pinto da Costa dará à costa.

quinta-feira, abril 22, 2004

RRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRevolução! CaRago! Portugueses de mieRda! E como vosotros iran a llamar el Deciembre Uno? Dia da Estau_ação? Coño!

quarta-feira, abril 21, 2004

Também houve quem tivesse sempre coisas para dizer e não andasse contente com isso...

"Quero uma vida em forma de espinha
Num prato azul
Quero uma vida em forma de coisa
No fundo de um troço solitário
Quero uma vida em forma de areia nas mãos
Em forma de pão verde ou de moringa
Em forma de sapato velho
Em forma de tiroliroliro
De limpa-chaminés ou de lilás
De terra coberta de seixos
De cabeleireiro selvagem ou de edredom louco
Quero uma vida com a tua forma
E tenho-a, mas ainda não é o bastante
Nunca estou contente."

Boris Vian


Hoje não tenho nada para dizer e estou muito contente por esse facto.

terça-feira, abril 20, 2004


Portugal vai continuar na cauda da tabela dos níveis de escolaridade na União Europeia depois do Alargamento, no próximo dia 1 de Maio. De acordo com o Diário Económico, desta terça-feira, a população dos dez novos Estados membros é muito superior à portuguesa, que cai do 15º para o 25º lugar da lista.
Ah! país radical: sempre em queda livre. Viva a adrenalina da ignorância!

HOJE DEI DE CARAS COM ESTA PRECIOSIDADE:

Ahora que todos los negros son buenos y todos los maricones unos seres muy simpáticos, a ver si la sociedad ésta se reúne y decide de una vez que no todos los violadores somos mala gente.

princípio do livro "Todas putas" de Hernán Migoya


PSD E PP lamentam morte do líder do Hamas
Como se pode constatar, em matéria de estouros, o governo e a oposição até se entendem. Bastante revelador do facto de sermos todos uma carneirada dialogante.

Compete-me fazer um comentário a um comentário acerca dos meus comentários, pelos vistos incómodos, às actuações ou à inexistência delas, do Partido Socialista. Não se trata de ser eu um adepto do governo - ó raios me partam que só me faltava essa. Muito pelo contrário, trata-se de espevitar a oposição para que a mesma desempenhe as suas funções da melhor maneira. Se o governo existe para governar e a oposição para se opôr a este, quem se oporá então à oposição? O governo não é brilhante e a oposição não lhe fica atrás em luminosidade. Pelos vistos é somente esta falta de luz a que temos direito.

segunda-feira, abril 19, 2004

Glittering and thoughtful
but it fits me like a glove


Erros meus, má fortuna, amor ardente

Erros meus, má fortuna, amor ardente
Em minha perdição se conjuraram;
Os erros e a fortuna sobejaram,
Que pera mim bastava amor somente.

Tudo passei; mas tenho tão presente
A grande dor das cousas que passaram,
Que as magoadas iras me ensinaram
A não querer já nunca ser contente.

Errei todo o discurso de meus anos;
Dei causa [a] que a Fortuna castigasse
As minhas mal fundadas esperanças.

De amor não vi senão breves enganos.
Oh! quem tanto pudesse, que fartasse
Este meu duro Génio de vinganças!

Luís de Camões


Ó irmão mais que mestre, perdido já no tempo
Fica sempre o sentimento de tudo passar
Mas que o brilho se mantenha porém no etéreo ser,
E aconteça o que acontecer,
Nunca se perca o verbo amar
No horizonte da vida.

domingo, abril 18, 2004


E o iluminado disse mais: Nós não fazemos a distinção entre civis e não civis, inocentes e não inocentes. Apenas entre muçulmanos e descrentes. E a vida de um descrente não tem qualquer valor. Não tem santidade.

Está bem de ver ó malta descrente, embora lá dialogar com os gajos pá!

Directamente do Londonistão o profeta proferiu: Se damos dinheiro a mulheres e crianças necessitadas, dizem que são as famílias dos terroristas. Mas de onde vêm os terroristas? Do Zimbabué? Não. São gente daqui. E são nossos irmãos também, os terroristas. Os britânicos também são terroristas, no Iraque. Eu não me surpreendi nada quando as pessoas queimaram aqueles carros e arrastaram os corpos... pois se tinham feito o mesmo aos irmãos deles! O terrorismo é a lei do século XXI. É legítimo.

Estão portanto a ver como o diálogo com o Islão vai ser cada vez mais dinâmico e frutuoso.

sábado, abril 17, 2004

Sempre detestei os «ismos». São abrasivos na vida política. As pessoas tem afinidades políticas, ideológicas ou pessoais, mas isso não deve traduzir-se num rótulo. Não me considero «ista» de ninguém, sempre pensei pela minha cabeça.

E como poderá o povo, pela sua cabeça, catalogar os tachistas
se não utilizar o método abrasivo dos ismos?

Arre! que estava farto de ver esta merda a verde!

quinta-feira, abril 15, 2004

É UM PAÍS DE ANORMAIS
And you are, my friend, a natural born leader of them all... ofacórsse!

O PS está num momento de viragem. Quem o diz é António Costa. De acordo com o mesmo, o PS ficará calado até ao congresso. Aproveitem a viragem e silenciem-se de uma vez por todas. Há que ser magnânimo nas atitudes e inovador no discurso político.

E pronto, Portugal já pode descansar por uns meses. Quem agora passa a ter noites de insónia e terror matinal são os líderes israelitas que se desloquem em cadeiras de rodas. Bin Laden falou, está dito!

Toda a gente falou do nosso octogenário detentor do Nobel, nas últimas semanas. Toda a gente perdeu tempo com isso. Até eu, no post de 25 de Março. Sabemos que incomoda muitos o seu estatuto de estrela alojada no país ao lado - os Espanhóis contudo aproveitaram-no bem. A sua votação em branco é uma clara taralhouquice. Mas não creio que seja esse um bom argumento de contestação do seu método ou do seu mérito. O homem está velhinho mas até continua um bom rapaz - por sinal. A questão passa pelo facto de não haver qualquer inovação no seu discurso. É preciso ler muito mais daquilo que se fez neste mundo por séculos a fio. Rimbaud continua a ser muito mais incisivo e actual que os vermes dos lights contemporâneos. E Boris Vian trouxe a lume outros universos pessoais, que Saramago nem sequer sonha que existam. Ser escritor revela apenas uma coisa: tal ser perde muito tempo da sua vida útil a escrever. Saramago nunca engatou muitas espanholas. A terceira idade é boa para a criação: de galinhas, coelhos e ideias obsoletas...

Todos os amigos têm objectivos diferentes... Bem sei. A mim resta-me esta acidez grávida de ternura!

O que faz a diferença? Não pactuar. Ser igual desde que se nasce até que a morte nos estorve.

Descobri hoje que só existem dois seres com muita pinta no Universo! Eu sou um deles; o outro deverá ser você, caro leitor!

quarta-feira, abril 14, 2004

mais ou menos um PERFIL

ENTREGO-ME

Entrego-me aos braços insustentáveis e frágeis,
De quem consiga acolher um naufrágio inteiro
E com os destroços saiba erguer um poema.



RENDO-ME

Rendo-me ao poder imenso dos seres
Que sem qualquer pretensão, brilham
Acima da fugitiva razão de todas as coisas.



COMBATO

Combato todos os géneros de manipuladas
Razões engendradas contra a natural
Afirmação da vida em todas as suas formas.


RESISTO

À maldade, ao tédio, à facilidade, à telenovela.
À TV como única janela, à vida estagnada e à
Derrota aceite, à morte incerta e à pouca coisa...

terça-feira, abril 13, 2004

NÃO SOU UM CORRELIGIONÁRIO. EU NEM SEQUER VOTO! Ora bem ó Zézinho! É assim mesmo. Abstenção 'tá muito bem. Nada de votos em branco!
Mas confessa lá ó pázinho que mesmo dizendo não seres da mesma seita, comes contudo da mesma gamela.

Ah mestre que a Pátria está moribunda e os seus filhos abandonados ao acaso...

Eu sou aquele que se espanta da própria personalidade e creio-me portanto, como português, com o direito de exigir uma pátria que me mereça. Isto quer dizer: eu sou português e quero portanto que Portugal seja a minha pátria.
Eu não tenho culpa nenhuma de ser português, mas sinto a força para não ter, como vós outros, a cobardia de deixar apodrecer a pátria.
...

Porque nunca ninguém pode viver isolado, seja uma pessoa seja uma nação. E a maneira de não haver isolados, isto é, a maneira de não se perderem os valores individuais é poderem ser utilizados pela sua própria nação; e a maneira de uma nação comunicar com o mundo é ter valores originais para estabelecer a troca.


Almada Negreiros
In “Textos de Intervenção”

domingo, abril 11, 2004

O líder do PS Ferro Rodrigues vai pedir um parecer à Comissão Nacional de Eleições sobre o uso da frase “Força Portugal”, que serve de mote à coligação PSD/PP na corrida eleitoral às europeias, afirmando que se está a misturar futebol com política.
Considerando o circo social vigente, do país em que V. Exa. se encontra, como destrinçar política de futebol? E, em última análise, como definir toda a tourada geral existente? Repare, contudo, que o mote "Força Portugal" tem a dupla conotação de obrar: a empreendedora e a defecadora. Posto isto, no actual estado da nação, creio bem que tal expressão seja utilizada, pelo povo, mais para aliviar a obstipação da merda acumulada, do que para marcar golos políticos. Não se assuste portanto V. Exa., pois os eleitores que irão atrás de tal cantilena são por demais broncos, e V. Exa. não quer estúpidos nas suas hostes, pois não? Ou dar-se-á o caso de estar V. Exa. a roer-se de inveja por não ter descoberto antes dos laranjas, esta evidência do impacto populista de tal grito primário? Ai, ai! Penosa tarefa a da política actual e árduo o caminho dum socialista contemporâneo. Karl Marx nunca teve de se debater com tão profundas questões, nem nunca teve opositores tão demagogos.

As 17 empresas que prestam serviço público vão receber este ano indemnizações compensatórias no valor de 357,4 milhões de euros (71,4 milhões de contos), o que representa mais 36,4 milhões de euros do que o montante atribuído no ano passado. Trata-se de um valor equivalente a 47 vezes o maior prémio do totoloto (7,6 milhões de euros) que ontem foi sorteado.
A direcção do SULturas reclama mais uma vez o estatuto de empresa de elevadíssimo interesse no serviço público e quer as indemnizações devidas, referentes a 10 anos de incontestável obra, feita a bem da higiene mental da população portuguesa. Depois de exaustiva reunião dos membros (superiores e inferiores), chegámos à conclusão de uma brilhante quantia, por demais merecida, de 1 milhão de euros por cada ano de actividade. Tesoureiros do reino, envidai esforços para que o cheque chegue antes do Verão. Muito agradecidos.

sábado, abril 10, 2004

Ad perpetuam rei memoriam

A maldade tem quase sempre limites.
A estupidez não, é infinita e renovada.

sexta-feira, abril 09, 2004

Ora tomem uma de grande profundidade (tirada agora mesmo debaixo do efeito de whisky canadiano - quem diria que os gajos, além de ursos, também têm destilarias):

A juventude só se preserva à custa de uma certa dose de irresponsabilidade.

Boa Páscoa cambada!

Relativamente ao post abaixo: para acupunctura contactar a minha amiga Patrícia, para a versão " a sangue frio " contactar Manuela Ferreira Leite.

Acautelai-vos ó mortais: as anestesias em Portugal são mais fatais do que o destino. Aconselhamos a acupunctura ou mesmo o sistema do "a sangue frio".

Penso que se há alguém que denuncia essas situações da pobreza de muitos e a riqueza de poucos, é a Igreja.
Olha-me este! E quem é que foi que durante séculos alimentou essa divisão? Meninos maus, maus, maus...

quinta-feira, abril 08, 2004

É berdade, carago! É a Páscoa! Ah cambada de morcões que estais todos de bolta.

Epá 'tou de bolta...
Nortadas no Algarve!

De acordo com números das Nações Unidas, 1,2 milhões de pessoas morreram no ano passado nas estradas. Adianto em primeira mão que 1 milhão de mortes são do Burundi e os 200 mil restantes são de Portugal. Mas assim como assim não paro de perguntar: porquê tantos? Para quê tantos?

Hoje comentávamos, à hora do almoço, uma notícia do CM que dizia haver uma proposta de um senador americano, para a criação de uma parte da costa de L.A. com praias interditas a fumadores. Apoiado. É que o fumo do tabaco consegue criar nevoeiros muito piores que os dos monstruosos complexos industriais. A partir de agora, fumadores só em praias de Marte ou, no caso de Portugal, na praia do Meco. E cachimbos só na Zambujeira. O que seria do mundo ocidental sem os vigorosos, saudáveis e intrépidos exemplos americanos?

«A zona euro precisa de disciplina e estabilidade orçamental, mas também necessita tanto ou mais de crescimento económico», afirma Sampaio.
Pois é pá! No caso de Portugal não temos nenhum de "ambos os dois".

quarta-feira, abril 07, 2004

Let your soul be your pilot
Sting

Neo-haiku I

Abriste o teu coração em uníssono com a sinfonia do universo
Encurralaste a cobardia em conformidade com a grandeza desse gesto
Mataram-te as farsas dos seres que te calharam casualmente no teu destino

Neo-haiku II

Transporto comigo um sorriso para o momento da minha morte
Pressenti sempre os enganos da história mesmo em sono ou em tédio
Ressuscitarei em todos os gritos de dor que sejam mais fortes que a razão

segunda-feira, abril 05, 2004

Ultimato:

Nuno Martins, ou soltas da tipografia a edição Nº 2 do SULturas Light, ou iremos fazer uma manifestação de protesto, todos nús - e repara que somos muitos e alucinados, em frente à tipografia "O Algarve". Os patrocinadores irão vestidos mas de língua de fora e os leitores mais fundamentalistas levarão granadas de mão. Nem mais.

A pseudopolémica a que assistimos excedeu a saloiice permissível. Palavras de Vasco Pulido Valente, a propósito dos tiques do nosso nobilíssimo. Mais uma vez a lucidez na sua mais límpida forma. De referir que o geral da ideia já eu tinha inscrito no meu post de 25 de Março. Vão lá ver a coisa s.f.f.

domingo, abril 04, 2004

Hoje não tenho nada para dizer, excepto que acordei muito mal disposto. Por isso e por estar um dia lindo, vão passear para a rua que os domingos precisam de gente a circular e deixem-se de estar especados frente ao computador. Tenho dito.

sábado, abril 03, 2004

Acreditar
porque amar é uma fonte inesgotável
onde as bocas sequiosas
sempre se encontram

Irra! estuporzinho! Que nem consegues entender as tuas securas...

A Eduarda Pombo aka Dádinha, voltou a abrir o restaurante e bar do Centro Hípico da Quinta do Lago. Aleluia!
Um local único com ambiente descontraído e gente gira de corpo e alma.
Um excelente ponto de encontro para as noites do Algarve. Janta-se, ceia-se ou bebem-se as primeiras coisas da noite. Durante o dia também se anda a cavalo.
6ªs feiras com noites de fado vadio (o único que interessa ao espírito boémio).
Sábados e Domingos com noitadas e batucadas brasileiras.
Resumindo: sempre em festa!


sexta-feira, abril 02, 2004

Direcção de Seguro deixa cair o aborto
E depois disto, com que segurança se sentirão os abortos?

Incêndios 2003

Comissão aponta deficiências graves mas iliba SNBPC

Para a devastadora onda de fogos do Verão passado contribuíram «situações e deficiências graves» no sistema de socorro, mas não se poderá apontar qualquer culpa à fusão dos Serviços de Protecção Civil e Bombeiros. É a conclusão da Comissão Parlamentar Eventual para os Incêndios Florestais

No ano de 2005 a eventual comissão, de então, irá ilibar a actual Comissão Parlamentar Eventual, da sua eventual conclusão, e das eventuais deficiências dos serviços eventuais de combate aos eventuais fogos de 2004. Eventualmente, Portugal continua invariavelmente no seu melhor.

Diálogo com o Islão é vital para combater terror da Al-Qaeda. Quem o diz é Jaime Gama. As primeiras perguntas a serem feitas nessa abordagem: "E qual era o vosso estado de espírito quando perpetraram os morticínios dos últimos anos? Costumam orar antes de estoirar? Estoiram melhor em jejum? Os vossos psiquiatras têm acesso à leitura de obras de Freud ou de António Lobo Antunes? Conhecem a tradição ocidental do cocktail molotov?"
Definitivamente vai ser muito enriquecedor.

quinta-feira, abril 01, 2004

Arre! reino à deriva: um país de bananas governado por sacanas!

Depois do descomunal pifo de ontem à noite, vem a incomensurável ressaca acompanhada da inevitável amnésia. Mas ficou-me gravado um momento de rara lucidez, em que disse a uma aventesma empertigada, o seguinte: "Pois é, todos temos defeitos. Vós sois monótonos, previsíveis e limitados, eu sou simplesmente bêbado."

hits. online
adopt your own virtual pet!

This page is powered by Blogger. Isn't yours?